quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Resenha: O pequeno Príncipe


Autor: Antoine De Saint-Exupéry

Número de páginas: 93

Sinopse:  O Pequeno Príncipe é uma fábula. Ou se preferirmos, uma parábola. Não é um livro para crianças, porque traz justamente a mensagem da infância, a mensagem da criança. Essa criança que irromperá de repente no deserto do teu coração, a milhas e milhas de qualquer região habitada. A menos que não queira ver, a face do Pequeno Príncipe, a face de um outro, coroada com os espinhos da rosa.... 
Este livro é também um teste. Em narrativa poética, o autor vai elaborando sua visão de mundo e mergulha no próprio inconsciente, reencontrando a criança de cada um de nós. É o verdadeiro desenho número 1. Se não o quiseres compreender, se não te interessas pelo seu drama, fica aqui a sentença do Príncipe: Tu não és um homem de verdade. Tu não passas de um cogumelo...... 
O Pequeno Príncipe causa encanto a história do piloto cujo avião cai no deserto do Saara, onde ele encontra um príncipe, "um pedacinho de gente inteiramente extraordinário" que o leva a uma jornada filosófica e poética através de planetas que encerram a solidão humana em personagens como o vaidoso, capaz de ouvir apenas elogios; o acendedor de lampiões, fiel ao regulamento; o bêbado, que bebia por ter vergonha de beber; o homem de negócios que possuía as estrelas contando-as e contando-as em ambição inútil e desenfreada; a serpente enigmática; a flor a qual amava acima de todos os planetas. 

                                                                                               

                          Resenha: Tenho este livro na minha estante a longas datas, mas apesar dos diversos comentários positivos, e de muitas pessoas dizendo que este era seu livro preferido, confesso que nunca tive a curiosidade, de lê-lo
            Mas foi em um sábado, estava mexendo na minha estante, quando decidi dar uma chance para o livro. Li o primeiro capítulo, e já fui julgando o livro como infantil, e que não seria tão ÓTIMO, como as pessoas disseram, uma parte de mim dizia para parar e outra parte para continuar. Decidi ouvir a que me mandava continuar, e com toda certeza, se tivesse parado não iria saber das coisas boas que o livro me proporcionaria. Eu o devorei em minutos de tão bom que era!
                                                                     ~ ~    ~ ~

                     Um aviador, precisa forçar um pouso devido a uma pane em seu avião, a milhas e milhas que qualquer área habitada, sem mecânico, nenhum passageiro e com pouquíssima água, o desgraçado decide passar a noite ali mesmo, no deserto, mas para sua surpresa, eis que surge um garotinho com cabelos loiros esvoaçantes, pedindo que o homem desenhasse um carneirinho!
                    O Pequeno príncipe é um garoto que vive em um pequeno planeta com três vulcões que não passam de seu joelho, e uma flor orgulhosa. Tamanho o orgulho da flor, que o príncipe, cansado, decide viajar, no percurso ele passa por vários planetas, com moradores diferentes, como um rei que acreditava ter poder em tudo, um bêbado que sentia vergonha do seu vício, um vaidoso que só sabia ouvir elogios, um geógrafo, entre outros, até que o garotinho chega a Terra, onde encontra uma raposa solitária que pedia encarecidamente que o príncipe a cativasse!
                                                                      ~ ~   ~ ~
                     O livro nos ensina diversos valores, como dar valor a coisas que achamos simples, como uma noite estrelada. Com frases marcantes, ensinamentos profundos e um enredo fascinante  “O Pequeno Príncipe” me conquistou e vem conquistando cada vez mais pessoas pelo mundo!
O livro é bem pequeno, é após a leitura conclui que não é apenas infantil, apesar do vocabulário bem acessivo a este público, mas, que merece ser lido por todos, independente da idade.


Trechos Preferidos:
 "A gente só conhece bem as coisas que cativou - disse a raposa.
- Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma.
Compram tudo já pronto nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos,
os homens não têm mais amigos. Se tu queres um amigo, cativa-me!"

" Eis o meu segredo. É muito simples:
só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos."

PS:   Esta uma das resenhas do meu antigo blog, em breve venho com mais novidades!










             

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Boas Vindas ao blog: Nerdental

      O homem-de-neandertal (Homo neanderthalensis) é uma espécie extinta, fóssil, do gênero Homo que habitou a Europa e partes do oeste da Ásia, de cerca de 300 000 anos atrás       Fonte: Wikipédia

     Acredito que antes de pensar a criar um blog a primeira coisa que vem a nossa cabeça é: quem nome vou escolher? Inspirado no "homem-de-neandertal" resolvi criar o blog "Nerdental" procurando abordar os mais variados temas voltados ao público NERD, como livros, séries, filmes, gibis, revistas, tecnologia, músicas entre outros assuntos agradáveis.
    Como o blog ainda é novo, estou trabalhando para melhorar o template, redes sociais e material de divulgação. Espero agradar a todos e deixar um pouquinho de mim com vocês, conto com sua visita sempre que pintar algo de novo na área!              Um beijão!


Ps: Comente e deixe o link do seu blog para que eu possa visitar!

                                                                                   
                                                                                                                            'xoxo